Notícias Fecomercio

29 de novembro de 2018

Tecnologia pode fazer saúde de qualidade chegar a todos de forma inteligente, diz Patrícia Ellen


Presidente da Optum no Brasil comenta que tratamentos devem se tornar mais eficientes com uso de Big Data e análise de dados

Apesar de ser uma das áreas que mais avançou no Brasil nas últimas décadas, a saúde segue em nível aquém do razoável. A sobrecarga de demanda no sistema está relacionada à “carga tripla” de doenças que se manifestam por todo o território nacional. O País, contudo, já dispõe de um mecanismo que pode tornar o sistema de saúde mais eficiente: uma população altamente conectada. É o que diz a presidente da empresa de tecnologia em saúde Optum e professora do Centro de Liderança Pública (CLP), Patrícia Ellen.

Em entrevista ao UM BRASIL, Patrícia salienta que o caminho para desafogar e tornar o sistema de saúde eficiente passa por integrar dados sobre os pacientes, uma vez que “cada lugar armazena um pedacinho das nossas vidas”, de modo que não há um histórico de saúde à disposição dos médicos. Dessa maneira, o aperfeiçoamento dos serviços de saúde pressupõe trabalhar com Big Data, análise de dados e acompanhamento do paciente a distância – essa etapa, inclusive, permite que o sistema de saúde avalie o andamento do tratamento de pacientes de alto risco.

“É muito importante fechar esse fluxo com programas clínicos de atenção a essas pessoas, para que não cheguem só ao pronto-socorro quando estiverem com uma doença em quadro agravado, que é pior para elas e para o sistema”, comenta Patrícia. “A tecnologia pode fazer saúde de qualidade chegar a todos de forma inteligente”, completa.

Embora o uso da tecnologia na área de saúda ainda esteja engatinhando, Patrícia se mostra otimista em relação a esse recurso. “O Brasil tem uma vantagem, que é uma população extremamente conectada, muito digital, e isso conta a favor de se tentar resolver grandes problemas com recursos escassos”, pondera.

A entrevista faz parte da série “Brasil, ponto de partida?”, produzida pelo UM BRASIL em parceria com o Centro de Liderança Pública (CLP), com base no estudo Visão Brasil 2030, que traça um diagnóstico detalhado da situação atual do País e das aspirações coletadas ao longo da construção do trabalho, com o objetivo de estabelecer uma estratégia de longo prazo para que o Brasil se torne uma nação desenvolvida. Assista à entrevista completa aqui.

 

Voltar para Notícias